quinta-feira, 15 de maio de 2008

Cirurgia remove 57 kg de gordura de uma mulher

Gente, o que segue não é humorístico nem falso. É real, confiram no Pravda.

***


Possivelmente você já deve ter visto esta foto em algum site de humor. Mas a história está longe de ser engraçada.

Quando Natalya M. deu entrada em um hospital em Voronezh, Rússia, os médicos não acreditaram no que estavam vendo - a mulher teve um crescimento de pele tão grande com acúmulo de gordura na sua barriga, que não permitia que ela caminhasse normalmente.

Natalya tornou-se obesa por causa de problemas hormonais. Desde os 13 anos ela sofre com o aumento de peso. Ela tentou todas as dietas existentes, visitou centenas de médicos, mas sem nenhum resultado. Enquanto isso, sua barriga continuava crescendo.

O chefe do departamento de cirurgias do hospital onde a moça foi internada, Oleg Strigin, disse ao site russo Pravda, que eles não estavam habituados a fazer cirurgias tão complexas como esta. Ele explicou que existem 4 níveis de crescimento, sendo que o último nível corresponde à medida de 4 polegadas. "Mas nunca vimos um crescimento de 36 polegadas. Como aconteceu com ela!", complementou.

A cirurgia de remoção da pele durou várias horas e os cirurgiões retiraram cerca de 57 kg.

Após a cirurgia, Natalya estava chocada, mas profundamente grata aos cirurgiões por ter lhe devolvido a vida. Natalya, que está começando uma nova vida, disse que agora vai poder realizar o grande sonho da sua vida, que é ser mãe. Agora ficaram somente as lembranças através das fotos e as cicatrizes em seu estômago.

Tradução: O Buteco da Net.

2 comentários:

Luiizaa disse...

Como uma pessoa pode chegar a uma obesidade a esse ponto, de não poder andar, que isso, ela não gosta dela mesma.

Fernanda disse...

Para os desinformados, obesidade mórbida é doença e tem que ser tratada como tal. Quem não tem ganho de peso como o dessa moça não imagina a agonia que com certeza ela passou. Quem come, mesmo que coma exageradamente, não come pra engordar e se matar aos poucos, come compulsivamente, come doentemente e precisa de acompanhamento de uma equipe multidisciplinar. Um pouco de informação não ocupa espaço. Hunf!

Mais campanhas ou recomendações: