terça-feira, 28 de abril de 2009

Repasso: O Elefante... ***Lindo***

Em 1986, Peter Davies estava de férias no Kênia, depois de se graduar na Northwestern University.

Em uma caminhada, ele encontrou com um jovem elefante que andava com muita dificuldade e com uma das patas levemente levantada. O elefante parecia sofrer muito e Peter, se aproximando com muito cuidado, de joelhos, examinou a pata e encontrou nela um grande pedaço de madeira enfiado. Com todo o cuidado, Peter removeu com a sua faca o pedaço de madeira e o elefante colocou sua pata no chão.

Curiosamente o animal voltou-se para Peter e o encarou por tensos e longos segundos. Peter ficou congelado pensando na reação do animal. Depois de um certo tempo o elefante emitiu um barulho muito agudo e muito alto com sua tromba, virou-se e seguiu seu caminho.

Peter jamais se esqueceria daquele episódio marcante em sua vida.

Passaram-se 20 anos e Peter, agora um médico veterinário altamente conceituado na cidade de Chicago, estava passeando no Zoológico local com seu filho de oito anos. Ao se aproximarem da jaula dos elefantes, um dos animais se virou e caminhou para um local próximo onde Peter e seu filho Cameron estavam.

O grande elefante encarou Peter e levantou suas patas e as baixou repetidas vezes, emitindo altos sons, semelhantes àqueles ouvidos há 20 anos.

Relembrando do encontro em 1986, Peter pensou se aquele seria o mesmo animal que carinhosamente ajudara naquela dolorosa situação (afinal, elefantes têm boa memória).

Reunindo toda sua coragem e movido por um sentimento de grande alegria e satisfação, Peter transpôs a grade e entrou na jaula. Andou diretamente até o elefante e o encarou. O elefante emitiu outro som alto, enrolou sua tromba na perna de Peter e o jogou contra a parede, matando-o.

Provavelmente não era a mesma porra de elefante!


Esse e-mail é dedicado a todos os que mandam aquelas histórias melosas enormes, sempre com um final holywoodiano, que nos fazem perder tanto tempo de vida!


***

Encaminhado por Martha Follain (email, site).
Porque correntes chatas e SPAM também são vegetarianismo! (vide listas veggies)

Nenhum comentário:

Mais campanhas ou recomendações: