terça-feira, 20 de outubro de 2009

Trabalho escravo humano

Sim, isso ainda existe. Gente sendo forçada a trabalhar em condições sub-humanas.

E adivinhem em que ramo de atividade isso acontece mais?

Na inocente atitude de escravizar e assassinar animais para futilidades gastronômicas.

Confiram a lista de ocorrências:

http://www.reporterbrasil.org.br/listasuja/resultado.php

Mas não é só na carne. Cana, etc. - é possível haver crime em todo e qualquer segmento da agricultura ou pecuária.

Cabe ao consumidor descobrir de onde vem o produto que ele consome.

REPASSO, DA VEG-BRASIL

-----------------------------------------------------------

Analisando o site.

De 171 empresas:
71 são de criação de bovinos para corte (41%).
29 são de carvão vegetal (sendo que umas 3 são de criação de bovino E
carvão) (17%)
[churrasco, alguém?]
8 são da cana de açúcar,
5 são de soja,
5 de algodão,
1 de cebola,
4 são de milho,
4 de café,
2 são de arroz,
2 são de colheita de melão (sendo que uma tb tem melancia e feijão),
1 de eucalipto,
1 de pinus,
1 palmito,
1 extração de madeira,
1 ferro velho.

Individualmente, duas de cana, uma de café e uma de algodão se sobressaem em
número de empregados.

Nas de criação de bovino, duas têm mais de 200 empregados, várias outras
mais de 100.

E, como consta o número de empregados envolvidos, provavelmente isso deve
vir de denúncias ou investigações em andamento, não acho que "ninguém faz
nada". Mas seria bom o site esclarecer.

Só que eu queria saber como é que se boicota uma fazenda se isso chega a
consumidor por empresas (açougues, supermercados, restaurantes) que nem
mencionam de onde vem o produto (no caso de carne, só sendo vegetariano
mesmo. Honestamente).

Abraços

Renata
www.vegvida.com.br

Nenhum comentário:

Mais campanhas ou recomendações: