sábado, 27 de novembro de 2010

Deuso kd\\

Recebi o seguinte desabafo da amiga Martha Follain:
"Estou cansada. Cansada de esperar alguma coisa da espécie humana. Quando lia notícias de estupro, de abandono, que animais tiveram seus olhos perfurados, falta de comida, de água, de abrigo – eu me perguntava: meu Deus, isso um dia terá fim? E ele não me respondia. Agora, diante de um animal sofrendo, pergunto: onde está você, Deus?"



------------------------------------

Segue texto de Yolanda Heller

Que Deus é esse
que permite aos "humanos" pôr e dispor da vida dos animais?


Que Deus é esse
que permite que humanos estuprem, machuquem, nos laboratórios, usem e abusem ; maltratem até a morte, assassinem os animais INDEFESOS e INOCENTES?


Que Deus é esse
que permite sacrificios de animais em rituais religiosos?


Que Deus é esse
que aprecia assistir o sádico, cruel e covarde ritual?


Alguém sempre me responde que essas pessoas irão pagar.

E daí?

É justo o animal sofrer terrivelmente mesmo sem ter cometido nenhum pecado?

E daí que as pessoas pagarão?



Os animais pagam pelos erros e pecados que NUNCA cometeram...

Isso é a justiça de Deus?



E por que um animal tem a sorte de viver feliz e bem tratado e outro com destino cruel e só de sofrimento?



Ja que não têm carmas a cumprir, pois não estão sob a regência do livre arbitrio?


Que Deus é esse?

Se isso for Deus
eu sou ateu

yoheller



http://montaraventures.com/blog/wp-content/2009/02/motivational-atheists.jpg

5 comentários:

Jaime Filipe Silva disse...

Olá! Gostava que reparasse num "pequeno" pormenor... Tem a certeza de que está na posse de todas as possibilidades de interpretação inerentes às situações de abandono de Deus que referiu? É que se assim for, repare que está a garantir que uma interpretação diferente, menos negativa, não é possível, além de que se assim for, também se colocará numa situação de consciência absoluta sobre o assunto, que para mim, apenas Deus, e a quem a ele acede, possuem. Sofro também com todas as situações que referiu, mas esta, que fecha a humanidade na constatação de que não existe Deus, poe-me a sofrer muitíssimo mais. Também sou vegetariano.
Bem haja!!!

Anônimo disse...

"Olhei para os animais abandonados, os renegados da sociedade humana. Vi em seus olhos amor e esperança, medo e horror, tristeza e a certeza de terem sido traídos. Eu me revoltei e rezei:
- Deus, isso é horrível! Por que o Senhor não faz nada a respeito?
E Deus me respondeu:
- Eu fiz. Criei VOCÊ." (Autor Desconhecido)

Anônimo disse...

"... Eu O defendo sempre. Não quero que O acusem das desgraças do mundo. Quando minha irmã morreu num acidente trágico, vítima da imprudência humana, de uma bagagem que estava no lugar errado e que caiu sobre ela no momento em que o ônibus tombou, alguém quis me consolar à custa de uma acusação descabida: “Foi a vontade de Deus!” E naquele momento minha mente se iluminou para que eu não permitisse que Ele fosse injustamente acusado daquele crime. Prefiro desacreditar dos humanos a ter de pensar que Deus seja capaz de matar uma mulher que precisava viver para cuidar do seu filho... Prefiro encarar a dura realidade de que minha irmã estava morta, vítima da imprudência de um motorista que transgrediu a regra, a ter de dizer ao meu sobrinho que Deus não pensou na sua dor de menino, antes de permitir que o ônibus caísse naquela ribanceira... Preferi pensar que Deus estava chorando comigo, lamentando com meu sobrinho, consolando-o e o preparando para reacender nele a esperança que parecia diluída no ar...

Mas você poderia me perguntar: "Mas, padre, onde é que estava Deus no momento em que sua irmã morreu de forma tão cruel e assustadora?”

E eu lhe respondo sem receio de errar: No mesmo lugar em que estava no momento em que mataram o Filho d’Ele!"

(Padre Fabio de Melo - Sobre Deus - http://www.cancaonova.com/portal/canais/formacao/internas.php?id=&e=8252 )

Anônimo disse...

"... Eu O defendo sempre. Não quero que O acusem das desgraças do mundo. Quando minha irmã morreu num acidente trágico, vítima da imprudência humana, de uma bagagem que estava no lugar errado e que caiu sobre ela no momento em que o ônibus tombou, alguém quis me consolar à custa de uma acusação descabida: “Foi a vontade de Deus!” E naquele momento minha mente se iluminou para que eu não permitisse que Ele fosse injustamente acusado daquele crime. Prefiro desacreditar dos humanos a ter de pensar que Deus seja capaz de matar uma mulher que precisava viver para cuidar do seu filho... Prefiro encarar a dura realidade de que minha irmã estava morta, vítima da imprudência de um motorista que transgrediu a regra, a ter de dizer ao meu sobrinho que Deus não pensou na sua dor de menino, antes de permitir que o ônibus caísse naquela ribanceira... Preferi pensar que Deus estava chorando comigo, lamentando com meu sobrinho, consolando-o e o preparando para reacender nele a esperança que parecia diluída no ar...

Mas você poderia me perguntar: "Mas, padre, onde é que estava Deus no momento em que sua irmã morreu de forma tão cruel e assustadora?”

E eu lhe respondo sem receio de errar: No mesmo lugar em que estava no momento em que mataram o Filho d’Ele!"

(Padre Fabio de Melo - Sobre Deus - http://www.cancaonova.com/portal/canais/formacao/internas.php?id=&e=8252 )

Anônimo disse...

"... Eu O defendo sempre. Não quero que O acusem das desgraças do mundo. Quando minha irmã morreu num acidente trágico, vítima da imprudência humana, de uma bagagem que estava no lugar errado e que caiu sobre ela no momento em que o ônibus tombou, alguém quis me consolar à custa de uma acusação descabida: “Foi a vontade de Deus!” E naquele momento minha mente se iluminou para que eu não permitisse que Ele fosse injustamente acusado daquele crime. Prefiro desacreditar dos humanos a ter de pensar que Deus seja capaz de matar uma mulher que precisava viver para cuidar do seu filho... Prefiro encarar a dura realidade de que minha irmã estava morta, vítima da imprudência de um motorista que transgrediu a regra, a ter de dizer ao meu sobrinho que Deus não pensou na sua dor de menino, antes de permitir que o ônibus caísse naquela ribanceira... Preferi pensar que Deus estava chorando comigo, lamentando com meu sobrinho, consolando-o e o preparando para reacender nele a esperança que parecia diluída no ar...

Mas você poderia me perguntar: "Mas, padre, onde é que estava Deus no momento em que sua irmã morreu de forma tão cruel e assustadora?”

E eu lhe respondo sem receio de errar: No mesmo lugar em que estava no momento em que mataram o Filho d’Ele!"

(Padre Fabio de Melo - Sobre Deus)

Mais campanhas ou recomendações: