sábado, 23 de abril de 2011

Errado, sr Paulo Cezar Siqueira

Houve uma minipolêmica entre o famoso vlogger PC Siqueira e a ANDA, defensores dos Direitos Animais. Embora o PC Siqueira dedique amplo espaço de sua enorme influência internética e televisiva à adoção de animais, foi criticado e mal interpretado por querer ganhar de presente um cão de raça para fazer companhia à cadela dele, fazendo, em troca, a divulgação do doador (criador / vendedor de cães).

Como era de se esperar, o pessoal dos direitos animais pintou ele de demônio sem nem conhecer o perfil do cara, a quem eu sigo como fan faz um bom tempo, e conheço desde antes da fama, desde seus 2 primeiros vídeos. Acho super chato isso do pessoal dos Direitos Animais não considerar o contexto ou o pensamento de uma pessoa, antes de julgá-la de um outro ponto de vista particular (no caso, os DA). Na visão dos DA, é tudo ou nada; mas daí a traçar uma linha divisória e colocar de um lado as pessoas que estão 100% de acordo com os DA e do outro lado todos os demais seres humanos como inimigos da causa é uma grande besteira. Isso impede diálogos e gera atritos desnecessários, além de impedir de os próprios DA entenderem o ponto de vista do outro a partir do pensamento do outro, pois estão demasiado preocupados em classificá-los e atacá-los como inimigos da causa.

Foi nobre a preocupação do PC em responder à ANDA, e manteve a educação e a polidez. Todavia, não posso deixar de apontar que em sua resposta, o PC estava equivocado em alguns pontos (podia ter ignorado a ANDA, que sairia melhor!).

"A matéria não é para incentivar o comercio animal. Você deve saber muito bem que os criadores de cães o fazem com MUITO amor, e selecionam muito bem seus clientes. A raça buldogue francês é uma raça muito sensível e não pode ser criada por pessoas que não sejam no minimo grandes conhecedoras e amantes dos cães." - PC Siqueira. Fonte: http://pecesiqueira.tumblr.com/post/4551723915/e-mail-resposta-a-materia-da-anda

Em primeiro lugar, criadores de cães não são sempre amáveis com os animais, nem prezam pela qualidade de vida deles, muito menos selecionam compradores. É bom que existam documentários como Earthlings, que mostram claramente a realidade, que não é sempre bonitinha como se imagina, sobre o comércio de almas, digo, de animais de companhia ou domésticos. Talvez o PC conheça apenas "bons" criadores de cães (se é que existe isso, do ponto de vista dos DA), mas isso não lhe dá o direito de generalizar defendendo a classe dos comerciantes de animais. Até mesmo porque, ao pedir um cão, o PC não exigiu que fosse de um criador ético, apenas pediu o animal e prometeu divulgar o vendedor/criador que doou!


Parte 2, que fala especificamente de comércio de cães http://www.youtube.com/watch?v=qOCafQ95SAs

É evidente que, se é comércio, o objetivo principal é o lucro (e não o bem-estar dos animais), logo, não é lucrativo ficar selecionando eticamente um comprador que vai possivelmente cuidar bem do animal. Afinal, se o comprador quisesse cuidar bem de um animal, não compraria, mas adotaria um dos milhares animais de rua! A propósito, não caia em falácias querido Paulo Cezar, pois não é preciso ser "amante" de cães para criar raças sensíveis; e hobbistas não são necessariamente preocupados com o bem-estar dos animais. (OBS.: falei bem-estar, pois o PC é bem-estarista, e em momento algum demonstra entender ou apoiar os Direitos Animais).

Finalmente, questionemos: se uma pessoa influente faz campanha pela adoção animal e dá o exemplo comprando um animal de raça vindo de uma fábrica de filhotes, rende positivamente? O que vale mais, o exemplo ou as campanhas? Se eu fosse famoso acho que também ia ficar pedindo coisas de presente assim em troco de uma simples propaganda (mas não animais, porque animais não são coisas, são pessoas)! O PC não é obrigado a fazer campanha por porra nenhuma de causa. Mas já que ele se diz defensor da causa dos animais, que seja coerente, dê exemplo acima de palavras. (Entendo o lado dele, ele não vê contradição entre comprar um animal de raça e promover a adoção de animais de rua. Todavia, do ponto de vista dos ativistas em geral, é incoerente, pois é a comercialização de animais que gera o abandono de animais na rua, descartados como "produtos" de uso doméstico.) A propósito, não é necessário ter uma companhia da mesma raça para a cadela que ele ganhou, um buldoque francês fêmea. Sim, era tudo voltado para incentivar o comércio de animais sim, pois prometeu fazer a propaganda de quem doasse o animal, usando-o como moeda.

Desculpe-me, PC, mas eu tive que falar. Todavia, continuo do seu lado, a ANDA que mandou mal nisso tudo (radicalizaram no sentido errado, de demonizar uma pessoa pública ao invés de cortar o mal pela raiz simplesmente expondo possíveis pontos negativos e convidando para o diálogo). Mas no final das contas saiu tudo bem pois foi ótimo seu vídeo sobre "politicamente correto", mesmo que não tenha sido uma indireta à ANDA.


Desculpem-me os DA e os bem-estaristas, mas às vezes vocês me dão vergonha de ser vegetariano, e acabam agindo com menos civilidade do que os agressores de animais. (Não que tenha sido o caso, mas enfim). Fica a dica: ativismo agressivo não funciona mais do que ativismo inteligente. Nesse caso, diálogo ou uma entrevista com o PC daria muito mais resultado que fazer uma matéria definindo-o inimigo da causa.

2 comentários:

Vinicius disse...

Convidar ao diálogo? Vc acha que os males do mundo podem ser resolvidos por meio da conversa racional?

Anônimo disse...

'PC SIQUEIRA' É UM RETARDADO FILHO DA PUTA, QUEM CONHECE AQUELE MERDA DE VERDADE SABE BEM DO QUE EU TO FALANDO.

Mais campanhas ou recomendações: